Você está aqui:  Início  /   Notícias  /   131 pessoas internadas no Hospital S. Sebastião, 23 nos cuidados intensivos

131 pessoas internadas no Hospital S. Sebastião, 23 nos cuidados intensivos

Presidente da Câmara fez o ponto de situação do contexto epidemiológico no concelho na reunião de Câmara de ontem Foto: DR

Há 131 pessoas internadas no Hospital S. Sebastião e 23 nos cuidados intensivos, referiu o presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa, na reunião de Câmara desta segunda-feira, onde fez o ponto de situação do contexto epidemiológico em Santa Maria da Feira.

O número de internamentos reflete, segundo o edil, “o aumento muito significativo do número de casos” recentemente, sobretudo “nos últimos 15 dias”. No topo das preocupações do município está “a capacidade de resposta do hospital”, referiu o autarca, salientando o “extraordinário trabalho” realizado pelo Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) no “alargamento da capacidade de intervenção”. O CHEDV, destacou o edil, tem “batido sucessivos recordes” no que toca ao número de internamentos. “Mais 18 vagas em cuidados intensivos” estão a ser criadas para “responder ao pico que se prevê da pandemia”, enunciou.

Emídio Sousa: Centro Hospitalar tem feito “trabalho extraordinário”

No sentido de ajudar o setor da saúde a combater a pandemia da Covid-19, está para breve a abertura da resposta criada no Inatel da Feira e que se destina a acolher doentes sem patologia Covid, com o objetivo de “libertar camas dos hospitais”. Inicialmente, serão transferidas 12 pessoas do hospital para esta resposta. Simultaneamente, salientou o autarca na reunião de Câmara, está a ser estudada a criação de uma resposta no território para acolher doentes Covid mas sem necessidade de cuidados especiais.

Emídio Sousa: Inatel da Feira vai acolher 12 pessoas sem patologia Covid para “libertar camas do hospital”

O presidente da Câmara abordou ainda os dois surtos de Covid-19 em dois lares do concelho. Segundo Emídio Sousa, a Casa Ozanam regista 23 utentes e três colaboradores infetados e a Santa Casa da Misericórdia de Santa Maria da Feira contabiliza 11 utentes e dois colaboradores contaminados. “Estão todos assintomáticos até ao momento”, tranquilizou Emídio Sousa, salientando, contudo, que os utentes infetados são “pessoas fragilizadas” e que têm outras patologias associadas. Ainda nesta matéria, o autarca sublinhou o “excelente desempenho” dos lares do concelho na contenção da pandemia da Covid-19, mas apontou que poderão surgir novos casos, fruto da situação pandémica.

Emídio Sousa fala sobre os dois surtos de Covid-19 na Casa Ozanam e na Santa Casa da Misericórdia de Santa Maria da Feira

Nas escolas, referiu o edil, a situação tem estado “razoavelmente controlada”. Os casos que surgem, adiantou Emídio Sousa, “têm sido rapidamente isolados”, mas o edil alerta que a situação pandémica pode originar situações mais complexas.

Emídio Sousa faz ponto de situação nas escolas do concelho

O presidente da Câmara reforçou a mensagem que tem vindo a passar nas últimas semanas e que, na sua ótica, é a forma mais eficaz de controlar a pandemia: proteger-nos individualmente para salvaguardarmos o Serviço Nacional de Saúde. “A melhor forma de defendermos a capacidade de resposta dos nossos sistemas de saúde é não precisarmos de cuidados de saúde e não precisar de cuidados de saúde é evitar ser contaminado, pelo menos nesta fase enquanto não houver uma vacina”, salientou Emídio Sousa