Você está aqui:  Início  /   Cultura  /   CANTINHO DA FOGACEIRA EM TRÊS FREGUESIAS

CANTINHO DA FOGACEIRA EM TRÊS FREGUESIAS

Traje_menina fogaceira

A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira vai iniciar, nos dias 12 e 13 de dezembro, uma campanha de angariação de trajes de fogaceira, destinados a reforçar o banco de trajes já existente e que torna possível a participação de muitas meninas no cortejo cívico e procissão da secular Festa das Fogaceiras, no dia 20 de janeiro, feriado municipal. O Cantinho da Fogaceira, que neste ano de arranque vai passar pelas freguesias de Santa Maria da Feira, Gião e Lourosa, disponibiliza ainda informação útil sobre o traje mais adequado à menina fogaceira, bem como recomendações para o dia da festa e normas de empréstimo de trajes. A Autarquia apela às famílias do concelho que tenham trajes de fogaceira usados – brancos e em bom estado – para que os doem ao banco de trajes da Festa das Fogaceiras. Os donativos (vestido e/ou collants, luvas e sapatos) devem ser entregues no Cantinho da Fogaceira, no dia 12 de dezembro (sábado), das 10h00 às 12h00, na Loja Interativa de Turismo de Santa Maria da Feira, ou das 15h00 às 17h00, na Casa da Cultura de Gião. No dia 13 (domingo), o Cantinho da Fogaceira muda-se para a Casa da Cultura de Lourosa (CCAP FapFeira), onde terá as portas abertas entre as 10h00 e as 12h00. Todos os anos, centenas de meninas de todo o concelho desfilam no cortejo cívico e na procissão da Festa das Fogaceiras, vestidas e calçadas de branco, com a fogaça à cabeça, cumprindo uma promessa ao mártir S. Sebastião, que remonta a 1505. É o branco que marca a beleza, a simplicidade e a pureza deste gesto, pelo que o objetivo da organização é sensibilizar a comunidade para a importância de preservar a tradição do traje integralmente branco, que não deve ser confundido com bege ou pérola. No Cantinho da Fogaceira estará exposto um traje, que poderá servir de modelo ou orientação às famílias interessadas. Técnicos da Autarquia disponibilizarão todas as informações e esclarecimentos necessários e reforçarão a importância de respeitar as normas de participação na mais identitária festividade do concelho de Santa Maria da Feira.