Você está aqui:  Início  /   Cultura  /   Gil Ferreira: ‘Saudade à Viola’ “é uma homenagem à portugalidade, ao fado, à língua e aos poetas”

Gil Ferreira: ‘Saudade à Viola’ “é uma homenagem à portugalidade, ao fado, à língua e aos poetas”

Gil Ferreira, professor e guitarrista feirense, em entrevista nos estúdios da Sintonia Feirense

Saudade à Viola, Tocar Palavras Nossas, é, como diz Gil Ferreira, “uma viagem de afeto pela canção da saudade e da portugalidade por excelência, o Fado”. O projeto assenta no destacar a música da palavra, de fados do reportório de Amália Rodrigues, através de arranjos inéditos para guitarra clássica, da autoria do compositor Nuno Peixoto de Pinho.

 O projeto foi lançado no final do ano passado, mas já vinha sendo pensado há mais tempo, revela o professor e guitarrista feirense. Já estava maturado na altura do primeiro confinamento, mas “ganhou ainda mais sentido” nessa altura, recorda Gil Ferreira. “No momento em que está tudo parado, em que não está ninguém a editar e a lançar trabalhos novos era importante eu próprio poder dar o meu contributo com impacto no ecossistema”, revela em entrevista à Sintonia Feirense.

O projeto é composto por uma tríade de ações: gravar e disponibilizar temas nas plataformas de distribuição digital de música, publicar as partituras dos arranjos e realizar um espetáculo participativo ao vivo no formato de concerto comentado e declamado.

Gil Ferreira recorda o propósito de ‘Saudade à Viola’. “É uma homenagem à portugalidade, ao fado, à língua e aos poetas, à Amália Rodrigues, mas também de homenagem às comunidades portuguesas no mundo. Que o projeto saudade à viola lhes transporte as emoções e o afeto de Portugal ainda que numa experiência de uma hora. Que possa despertar o nostálgico, mas afetuoso sentido de saudade e essa ligação a Portugal” reflete.

No âmbito deste projeto já foi lançado o primeiro videoclip, com o tema ‘Nem às Paredes Confesso’ a 1 de dezembro de 2021.

No mês de janeiro, Gil Ferreira esteve nos estúdios da Sintonia Feirense a falar sobre o projeto. Pode ouvir a entrevista na íntegra aqui.