Você está aqui:  Início  /   Notícias  /   JOVENS DESAFIADOS A DESCOBRIR COMPETÊNCIAS

JOVENS DESAFIADOS A DESCOBRIR COMPETÊNCIAS

Jovens Desafia-TE 2

Desde o início deste ano que 14 jovens do concelho de Santa Maria da Feira, em risco de abandono escolar, integram um projeto-piloto da Câmara Municipal, que procura desafiar os jovens a descobrir e a desenvolver competências fora dos muros da escola, capacitando-os para o desenho e construção do seu projeto de vida. O projeto Desafia-TE, que entra agora numa fase de avaliação, tem acompanhamento técnico da Rede Inducar e conta com a parceria de várias associações locais. Antes de desenhar o modelo do projeto Desafia-TE, o Gabinete da Juventude da Autarquia esmiuçou dados estatísticos do concelho e da região; visitou outros projetos nacionais que procuram combater o mesmo problema; avançou com um diagnóstico concelhio em colaboração com os agrupamentos de escolas; envolveu os psicólogos, diretores de turma, encarregados de educação e alunos no processo de definição do modelo a seguir; e desafiou as associações locais a participar ativamente na implementação das várias ações – facto que se revelou diferenciador no universo de projetos com o mesmo fim. O objetivo do Desafia-TE é que os jovens envolvidos contactem, de forma lúdica e pedagógica, com as mais variadas formas de aprendizagem, que os ajudem a descobrir quem são e o que gostam de fazer, e a adquirir competências que lhes permitam dar um passo rumo a novos percursos pessoais e profissionais, sempre com o envolvimento das associações locais, com as quais os jovens poderão um dia colaborar. Todas as quartas-feiras à tarde os 14 jovens do Desafia-TE encontram-se para trabalhar novas competências, como a atenção, a comunicação, o desenvolvimento pessoal, a aprendizagem e a valorização de histórias de vida, e explorar áreas de interesse, como a música, a dança, a oferta formativa e de emprego, tendo como base uma metodologia de educação não formal.

Jovens Desafia-TE 1

Estes 10 rapazes e quatro raparigas, entre os 14 e os 18 anos, frequentam maioritariamente cursos vocacionais em escolas do concelho e muitos deles estavam na iminência de abandonar a escola, porque não encontravam no ensino formal um nível de motivação suficiente para continuar. Decorridos quatro meses, existe já uma perceção generalizada de evolução, estando o projeto em fase de monitorização e avaliação, quer pela Rede Inducar, quer pelos encarregados de educação, professores, psicólogos e técnicos municipais que acompanham o projeto em permanência no terreno.

“O nosso objetivo é que, através da inclusão, capacitação, participação, autonomia, criatividade e inovação, estes jovens fiquem mais preparados, mais motivados, mais confiantes e mais autónomos para descobrir o que o nosso território tem para lhes oferecer, explorando as suas capacidades e talentos e procurando o seu próprio caminho”, refere a vereadora da Educação, Desporto e Juventude, Cristina Tenreiro. Intervindo na linha da prevenção secundária, o Município de Santa Maria da Feira pretende travar o crescimento do número de jovens desocupados, que não estudam nem trabalham – a chamada Geração NEEF (Nem em Emprego, Nem em Educação ou Formação) – e cujos sonhos se vão perdendo numa espiral de desmotivação, desvalorização pessoal e exclusão.