Você está aqui:  Início  /   Notícias  /   Proposta do BE para aplicação do passe social na Linha do Vouga aprovada na Assembleia Municipal

Proposta do BE para aplicação do passe social na Linha do Vouga aprovada na Assembleia Municipal

O Bloco de Esquerda viu aprovada, na última sessão da Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira, uma recomendação ao executivo para a aplicação do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART) na Linha do Vouga. Foto: DR

A aplicação deste passe na linha do Vouga irá “permitir uma maior comodidade, justiça e poupança significativa para os utilizadores desta linha histórica“, diz o Bloco de Esquerda, que considera que a requalificação desta ferrovia “passa também por garantir a sua atratividade a nível de tarifário”.

O Bloco de Esquerda viu aprovada, na última sessão da Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira, uma recomendação ao executivo para a aplicação do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART) na Linha do Vouga.

Por considerar “da maior importância a aplicação do PART neste serviço à população“, o Bloco de Esquerda levou a proposta à última Assembleia Municipal, realizada este sábado por videoconferência. O partido destaca que “são centenas as pessoas que utilizam este meio de transporte para aceder a concelhos vizinhos, vendo-se, desta forma, obrigados a obter dos títulos com valores distintos“.

A linha do Vouga é uma das mais fundamentais ferramentas de ligação entre concelhos no distrito de Aveiro. Apesar da sua idade avançada e desinteresse de sucessivos Governos, as pessoas continuam a encontrar neste meio de transporte uma opção viável para se deslocarem para os seus empregos e entre os concelhos do distrito”, acrescenta o BE.

O Bloco de Esquerda entende que, se a linha for “aproveitada em toda a potencialidade“, adquirirá ainda “maior importância para o distrito“, já que, como lembra, “serve concelhos populosos, de grande densidade populacional, bastante industrializados e com populações que fazem migrações pendulares constantes, como é o caso do concelho de Santa Maria da Feira“.

O Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) nos transportes públicos é um programa financiado pelo Fundo Ambiental, cujo objetivo é reduzir as tarifas dos transportes públicos, sobretudo quando usados em movimentos pendulares, entre casa e trabalho. Desta forma, pretende-se diminuir o custo do transporte público, para o promover, com consequências positivas para a economia dos agregados familiares e para o ambiente, com a redução das emissões de CO2.

O BE diz que desde o início do programa “levantou dúvidas sobre a aplicação homogénea no território do PART, principalmente no que respeita ao financiamento da redução tarifária nos transportes fora das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto”. “Suscita também preocupações legítimas a quem, para ir trabalhar, se desloca entre Comunidades Intermunicipais diferentes, ou entre uma Comunidade Intermunicipal e uma Área Metropolitana“, diz o BE.

Os bloquistas apontam como importante “a integração de passes neste tipo de deslocações“, “bem como a articulação e integração dos passes da CP“. A Autoviação Feirense no concelho ainda não o fez, denotou o BE, considerando “que é necessário ter em atenção as caraterísticas de deslocações de cada local“.

Considerando que a integração dos passes da CP na redução tarifária “ainda é residual”, o BE incita as autoridades de transportes a continuar com esse “esforço”.