Você está aqui:  Início  /   Desporto  /   Sintonia de Ataque: Em pandemia, “gerir um clube e conseguir objetivos é de facto um feito heroico”

Sintonia de Ataque: Em pandemia, “gerir um clube e conseguir objetivos é de facto um feito heroico”

Rodrigo Nunes, João Faquire, Paulo Meneses, Joel Ricardo Santos e João Paulo no Sintonia de Ataque dedicado aos campeonatos profissionais

A frase é do presidente do FC Paços de Ferreira, Paulo Meneses, o convidado especial do Sintonia de Ataque – formato Campeonatos Profissionais – desta semana. O dirigente falou sobre as condicionantes das duas últimas épocas provocadas pela pandemia e analisou o momento atual vivido no futebol português. “Diria que a partir de janeiro fevereiro da época passada, sustentar um clube, gerir um clube, administrar um clube e conseguir os objetivos é de facto um feito heroico para clubes da dimensão do Paços de Ferreira e para outros, seja na I ou na II Liga, sendo que até admito que na II Liga possa ter consequências superiores“, referiu Paulo Meneses. “Esta pandemia afetou-nos de uma forma decisiva e vamos precisar de algum tempo para recuperar“, considerou.

Neste Sintonia de Ataque, conhecemos de perto o trabalho que tem vindo a ser realizado em Paços de Ferreira, mas não deixamos de comentar a atualidade desportiva na I e II Liga, nomeadamente a conquista do título de campeão nacional pelo Sporting ou a derrota do Feirense na casa do Porto B, que pôs um ponto final no sonho dos fogaceiros de subirem esta época ao mais alto escalão do futebol português.

Além de Paulo Meneses, o Sintonia de Ataque, moderado por Filipe Dias, contou com os craques de microfone habituais – Rodrigo Nunes, João Faquire, Joel Ricardo Santos e João Paulo.

Pode ouvir o programa na íntegra aqui.